Agenda Cultural: SP e RJ possuem eventos de música, teatro e dança nesse final de semana

Chegou sexta-feira e não sabe o que fazer nesse final de semana?

Separei alguns eventos de música, teatro e dança pro pessoal de SP e RJ.

Bora conferir??

Começando por SP, separei três eventos: Apresentação Orquestra Jovem Tom Jobim; Peça de teatro – ‘Espelhos’ de Vivien Buckup; e Espetáculo de Dança – “Porque Somos Mutantes”. Confira:

 

Apresentação Orquestra Jovem Tom Jobim

orquestra-jovem-tom-jobim-em-sp-site-mauchacoelho

Onde: Auditório Ibirapuera (Oscar Niemeyer – Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Portão 2)
Quando: 22 e 23 de outubro (sábado, às 21h e domingo, às 19h)
Valor: R$20,00 (inteira) e R$10 (meia-entrada)

Sob a regência dos maestros Nelson Ayres e Tiago Costa a Orquestra apresenta o “Encontro Moacir Santos & Duke Ellington”, prestando homenagem aos compositores brasileiro e norte-americano, respectivamente. O concerto conta com a participação de músicos do Departamento de Jazz da Escola Juilliard (Nova York).

 
Peça de teatro – ‘Espelhos’ de Vivien Buckup

monologo-espelhos-peca-teatral-sp-site-mauchacoelho

Onde: Oficina Cultural Oswald de Andrade (Rua Três Rios, 363 Bom Retiro – Centro São Paulo – SP)
Quando: Sábados às 18h; Quintas e sextas às 20h (até dia 19 novembro)
Valor: Grátis

Com direção de Vivien Buckup o monólogo de Ney Piacentini, “Espelhos”, cria diálogo entre Guimarães Rosa e Machado de Assis que estreiou na última quinta-feira, 20 de outubro na Oficina Cultural Oswald de Andrade. A encenação une a percepção sobre a formação de sujeito de Machado de Assis e a poética de Guimarães Rosa, criando reflexões no público entre imagem e subjetividade.
A primeira parte apresenta o personagem de Machado de Assis do livro “Papéis Avulsos”, publicado em 1882. O machadiano Jacobina narra para um grupo de amigos misteriosos um episódio de sua juventude que precisou enfrentar a solidão para descobrir sua verdadeira alma. Já o conto de Guimarães Rosa foi retirado do livro “Primeiras Estórias”, publicado em 1962, que traz um narrador como personagem que luta para provar a falta de sentido do mundo e acaba descobrindo sua essência, desconstruindo sua imagem diante de um espelho.
Espetáculo de Dança – “Porque Somos Mutantes”

espetaculo-sp-porque-somos-mutantes-site-mauchacoelho

Onde: Sesc Pinheiros (Rua Paes Leme, 195 Pinheiros – Oeste São Paulo – SP)
Quando: Terças e quartas às 20h30 (até dia 26 de outubro)
Valor: Grátis

O espetáculo da companhia Fragmento de Dança entitulada “Porque Somos Mutantes” está sendo apresentada no Sesc Pinheiros desde o dia 18 de outubro e vai até dia 26 de outubro. O projeto teve inspiração na obra do escultor e fotógrafo Jason Taylor para pesquisar um corpo com memórias e sentimentos.
Os bailarinos trabalham a ideia do individuo lidar com atividades em grupo, organização, caos, a necessidade de adaptação e inadequação, busncado discurtir sobre tranformações necessárias para nos adequarmos no convívio social, procurando a nós mesmos.
Pro RJ separei dois eventos, sendo o Segundo Festival de Ópera na Tela e a Peça de teatro de comédia “Um dia a casa Cai”!

 

Segundo Festival de Ópera na Tela

Onde: Parque Lage (Rua Jardim Botânico, 414 Jardim Botânico – Sul Rio de Janeiro – RJ)
Quando: 22 de outubro às 18h30 e até o dia 30 de outubro, diariamente às 20h
Valor: R$20,00
A partir deste sábado, 22 de outubro, o Rio de Janeiro recebe a segunda edição do festival Ópera na Tela! As 13 apresentações de óperas inéditas vão ocorrer em uma tenda montada no Parque Lage, até o dia 30 de outubro. A programação conta com obras mais clássicas e célebres apresentadas em teatros de cidades gringas, além de festivais líricos.

 

Peça de teatro “Um dia a casa Cai”

teatro-um-dia-a-casa-cai-rj-site-mauchacoelho

Onde: Teatro Glauce Rocha (Avenida Almirante Barroso, 179 Centro – Centro Rio de Janeiro – RJ)
Quando: Domingo às 18h; Quintas sextas e sábados às 19h (até dia 30 de outubro)
Valor: Até R$40,00
O Teatro Glauce Rocha recebe até o dia 20 de outubro a comédia “Um dia a casa Cai” que retrata uma típica família de classe média à beira das falências financeiras e emociais. Na história, Luiza (Juliana Martins) é casada com Zé (Igor Cotrim), um arquiteto desempregado que por não conseguir construir coisa alguma destrói sua casa e a cada parede derrubada vai demolindo também a falsa aparência da família feliz.

 

Um ótimo final de semana,
XOXO,
Rafaela Roque Fernandes

Deixe uma resposta